exp granito

Exportações de pedras crescem, mas registros ficam fora do Estado

Saiu no último dia 18, do Porto do Pecém, mais um navio transportando blocos de quartzitos e rochas superexóticas. No próximo mês haverá outro embarque de aproximadamente 30 mil toneladas de blocos.

O presidente do Sindicato da Indústria de Mármore e Granito (Simagran-CE), Carlos Rubens Alencar, diz que as saídas desses navios se tornaram mais frequentes. “Há quatro meses os embarques passaram a ocorrer mensalmente”, acrescenta. Com o aumento dos envios de mercadorias e o crescimento do transporte de chapas, começaram a ocorrer dificuldades até com a falta ocasional de containers.

“No geral, nossas exportações estão avançando bem. Estamos tendo um problema com o registro nas estatísticas, pois houve uma alteração na plataforma digital do Ministério de Desenvolvimento da Indústria e Comércio Exterior, em julho deste ano, o que está provocando uma enorme distorção nos números”.

Os problemas passaram a ocorrer devido à simplificação dos formulários da Receita Federal através da sua plataforma de registros. Desde julho, as mercadorias exportadas são computadas pelo domicílio fiscal do exportador; como existem grandes traders com domicílio fora do Ceará, os números não são computados no Estado.

Não há prejuízo financeiro, mas uma tragédia no que se refere aos dados, já que menos da metade dos registros são de empresas com domicílio local.

Granito1

EMPRESAS AGUARDAM INSTALAÇÃO NA ZPE

O Simagran-CE, que completou 25 anos, tem feito um esforço junto ao Centro Internacional de Negócios para tentar evitar as distorções dos números das exportações, mas o problema ainda não foi resolvido.

O processo de industrialização na área de granito tem avançado, mas ainda há um longo processo para a viabilização de novos empreendimentos. 20 empresas assinaram protocolo de interesse para se instalar na ZPE Ceará: porém, uma já está montando fábrica em Santa Quitéria e outras três procuram terreno para comprar fora da área da ZPE. A expectativa, com a parceria com Roterdã, é de que as coisas avancem.

Granito 2

FALTA DECRETO PARA CESSÃO DE TERRENOS

Há uma reclamação dos empresários sobre a falta de agilidade nos processos. As companhias querem se instalar na ZPE, mas falta ação efetiva do governo. Foi encaminhada mensagem para a Assembleia Legislativa autorizando a cessão dos terrenos, mas agora é necessário um decreto específico, que ainda não saiu.

Fonte: Jornal O Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>